terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Músicas sociais


Como o bom filho a casa torna, aqui estou eu a postar novamente (#vacationsfeelings). Dessa vez o assunto é música. E música da boa, porque toda música que é feita por uma causa social é boa. Depois de ler um post da Superinteressante sobre o assunto, resolvi investigar mais a fundo e descobri que até artistas brasileiros tem projetos assim. Por isso, vou fazer um "setlist" das 10  músicas que mais me chamaram atenção (não é um ranking, só uma lista...)


01 - "We are the world" (1985)
Essa música teve como razão fundamental a fome em países na África, especialmente na Etiópia e foi composta por Lionel Richie e Michael Jackson. No ano de lançamento, essa música foi primeira colocada em diversos países e hoje é considerada um marco não no "gênero", como na música mundial. Eles também foram responsáveis por coordenar o projeto USA (United Support of Artists) for Africa, que arrecadou cerca de 100 milhões de dólares (esse projeto organizou também eventos que contavam com a mobilização popular) para a causa.








02 - "Quem ama abraça" (2011)
100% nacional, essa música é produto de uma campanha mesmo nome, que visa combater a violência contra as mulheres (doméstica ou não). Dela participam diversos cantores - com carreira recente ou consagrada -, de diferentes gêneros musicais, como Roberta Sá, Lenine, Alcione e Daniel. 


Foi feita também em comemoração aos 20 anos de uma outra campanha, dessa vez internacional, a "16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra as Mulheres". Essa última desenvolvida pelo Centro para a Liderança Global das Mulheres (Center for Women's Global Leadership - CWGL),com o mesmo objetivo. 
E o site da campanha também permite a interatividade, pois você enviar a foto de um abraço, simbolizando seu apoio a causa ou então baixar o toque de celular com a música-tema.






03- "We are the world 25 for Haiti" (2010)
Coincidentemente, no ano em que a música de Jackson e Ritchie fez "aniversário" de 15 anos, o Haiti sofreu com o terremoto. Para arrecadar fundos destinados à reconstrução do país, mais de 80 artistas foram convidados para regravar "We are the world". Entre eles estão: Black Eyed Peas, Nicole Schwerzinger, Justin Bieber, Celine Dion. Michael já havia morrido, mas Lionel Ritchie também colaborou: foi o produtor executivo do clipe. Nele, são intercalados planos dos artistas cantando e da população do Haiti (muito bom!).




04 - "Somos el Mondo" (2010)
A versão em espanhol traz artistas latinos como Shakira, Thalía, Ricky Martín e Juanes. Foi composta por Glória Estefan e seu marido e exibida no programa de TV "El show de Cristina". Também teve o intuito de ajudar as vítimas do terremoto do Haiti.






05 - "Issho Ni" (2011)
Se pelo título você achou que era uma banda K-pop, se enganou. A canção (instrumental) é do Linkin Park, grupo que foi reconhecido pela ONU como um dos grupos mais envolvidos em ações sociais. "Issho Ni" significa algo parecido com "Estamos juntos nessa", em japonês e integra o álbum "Download to Donate" que terá venda revertida para ajudar as vítimas da tsunami e terremoto que atingiram o Japão, em março deste ano.


Outra forma de contribuir com a causa elaborada pela banda foi o revertimento da renda de um show intimista, realizado em Los Angeles. Apenas os fãs que doaram mais de 500 dólares foram convidados (com direito a um acompanhante) e o que mais contribuiu assistiu o show no palco.






06 - "Just Stand Up!" (2008)
Essa música tem como razão principal a pesquisa para combater o câncer, em suas diversas formas. Ela foi gravada por BeyoncéLeona LewisRihannaMariah Carey, Ciara e outra dezena de cantoras norte-americanas. Ela é a música tema da fundação "Stand Up to Cancer", que tem  pelas emissoras CBS, ABC e NBC, ao vivo. no especial "Stand Up to Cancer", da fundação de mesmo nome.  E posteriormente foi exibido em diversos países. Vale conferir.





07 - "Carinho de verdade" (2010)
Outra música nacional, dessa vez pelo fim do abuso e exploração sexual no país. Dela participam 22 artistas: Ivete Sangalo, Luan Santana, Maria Gadú, Vitor e Léo, Daniel, Preta Gil, Saulo (Banda Eva), Sandra de Sá, Zélia Duncan, Lenine, Toni Garrido, Luiza Possi,  Léo Jaime, Fafá de Belém, Fagner, Jerry Adriani, Aline Barros, Buchecha, Padre Fábio de Melo e Xuxa. A última é madrinha da campanha "Carinho de verdade", criado em outubro de 2010, para incentivar a sociedade brasileira a denunciar essa infeliz prática. 







08 - "Send it on" (2009)
O elenco jovem da Disney estrelou esse clipe em prol da causa ambiental, para conscientizar seus telespectadores da importância da conscientização ambiental.Essa música vendeu 172.819 faixas, repassados para instituições de caridade. Ainda por essa campanha, a marca se responsabilizou pelo investimento de 1 milhão de dólares em programas ambientais. 




  
09 - "Born this Way" (2011)


A cantora Lady Gaga informou, em abril, que parte da renda da música é revertida para uma ONG responsável pela educação sexual de adolescentes, com o intuito de reduzir a homofobia e o preconceito. 
Em seu site, Gaga informou: "GLSEN (Gay, Lesbian and Straight Education Network) procura desenvolver um clima nas escolas onde a diferença é valorizada pela contribuição positiva que faz na criação de uma comunidade mais dinâmica e diversificada". 




10 - "É fogo" (2008)
Essa música do Lenine não é necessariamente como as outras acima, que revertem um percentual do arrecadado para uma instituição ou campanha, mas só retrata uma situação muito pouco discutida no cenário musical brasileiro. Nela, o foco é a crítica sobre o consumo exagerado e o uso excessivo de combustíveis fosséis.



Também vale escutar "A Mancha", sobre a poluição ambiental causada pelo petróleo, que tem como versos: "A mancha que vazou do casco do navio/ Colando as asas da ave praieira"










No clima de Ho-ho-ho

Esse é o post especial de Natal do "Acredite também!": Primeiramente, um compacto com os presentes de Natal que além de fazer feliz quem recebe, ajuda quem produziu:


1- Camiseta feminina bordada - R$ 50 



A aplicação dos bordados é feita a mão por beneficiários do projeto Costurando o Futuro, sediado na cidade de Nazaré Paulista, SP. Esse e outros modelos podem ser comprados pelo site: http://www.lojadoipe.org.br/


2- Bonecas de pano - R$ 39



Essas gracinhas são confeccionadas por mulheres assistidas pela ONG Lua Nova, que ajuda jovens mães que encontram-se em situação de risco social. Ela é de Sorocaba, SP e os produtos podem ser comprados na Loja Virtual.


3- Caderno reciclado - R$ 37



Feito por beneficiários da ONG Papel da Gente, existente desde 1999 e considerado um dos mais importantes do Brasil. Mais informações em: http://www.papeldegente.org.br

4- Pólo masculina - R$ 59,90


Vendida no site da Hering, parte da renda das camisetas da campanha "Câncer de Mama" é destinado para o tratamento desse tipo de doença. 


Outra novidade interessante é o vídeo e o teste "Papai Noel Verde", da Superinteressante. No primeiro, você descobre as curiosidades por trás dessa figura consagrada na tradição popular e com o outro você descobre o presente eco-friendly ideal para o perfil de cada amigo. 




segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Mulheres da Paz - Parte 3


Esse post vai encerrar a série sobre as mulheres que foram laureadas com o Prêmio Nobel da Paz. Por último, mas não menos importante será feita uma breve biografia de Tawakkul Karman, que foi a primeira mulher árabe a receber tal prêmio. Ela nasceu na província de Taez, ao sul do Iêmen e é  formada em Ciências Políticas pela Universidade de Sana. Foi laureada em função de seu ativismo político desde 2006, que ganhou visibilidade com as revoltas por democracia no mundo árabe.






Ela, que se define como "uma cidadã do mundo, a terra é minha pátria e a humanidade é minha nação", em seu perfil no Facebook, tem 32 anos e é mãe de três filhos e jornalista. Já foi detida diversas vezes pelo governo iemenita e escreveu em 2007,  fazendo uma premonição, uma série de artigos que anunciavam uma revolução no país, e que foram usados pelos cidadãos para derrubar o regime de Ali Abdullah Saleh (ele assinou um acordo deixando o país no último dia 23).


Karman não usa o "niqab" , que cobre todo o corpo, mas o "hiyab", um lenço colorido que cobre apenas a cabeça, o pode simbolizar a valorização de "ser mulher" (ela lidera o grupo Women Journalists without Chains) e a "desobediência" aos valores tradicionalistas.  "Estou muito feliz com o prêmio,(...) trata-se de uma honra para todos os árabes, muçulmanos e mulheres. Eu dedico este prêmio a todos os ativistas da Primavera Árabe", disse ela durante a cerimônia de premiação. 







sábado, 19 de novembro de 2011

Uma parceria de ouro

No início do mês a Lâncome associou-se a Kate Winslet para lançar uma linha especial de maquiagem. Especial porque a empresa irá doar 150 mil euros (proveniente das vendas dos produtos) para a Golden Hat Foundation, que tem Kate como embaixadora e idealizadora. A fundação é especializada no tratamento de crianças autistas e também no apoio a suas famílias e nasceu depois que a atriz narrou um documentário islandês The Sunshine Boy (A mother´s courage: talking back to autism) e aderiu á causa. Abaixo segue o trailer (em inglês) do documentário, que ganhou diversas premiações, inclusive no Festival de Toronto:






A linha é limitada e é composta por duas cores de blush, quatro de esmalte e quatro tons de batom (baseadas no sucesso do "L'Absolu Rouge") e os produtos (cujas fotos estão abaixo) já estão disponíveis nas lojas da marca em território europeu e norte-americano.  O preço relativamente bom, entre 15€ e 34€. 


Além de contribuírem para uma ótima causa, os produtos são lindos!

Empenhada com o projeto, Kate está prestes a lançar um livro com fotos de atores e atrizes, todos usando o chapéu, que é símbolo da Fundação e dando um depoimento sobre o autismo. No vídeo a seguir ela fala sobre um pouco sobre seu envolvimento com a causa:





quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Uma gota capaz de transformar a hidrelétrica!

Eis que planejo uma postagem durante dias e quando vou fazer os retoques finais dela, surge uma pauta inédita e MUITO valiosa. Mas antes, é bom me explicar: com esse post não quero defender a máxima do "jornalismo impessoal", vou ser totalmente parcial. Fiquei sabendo de um  vídeo pelo Facebook e achei o máximo. Mas antes de tudo, vale a pena você assistir:




Associando-se à causa da paralisação de Belo Monte, vários artistas filmaram esse vídeo, incentivando os "cidadãos comuns" a refletirem sobre o atual planejamento energético brasileiro. Ele é uma realização do Movimento Gota D´Água, idealizado por profissionais de diversas áreas, de jornalistas a psicólogos, incluindo o ator Sérgio Marone. E o que achei mais legal é que inicialmente eles usam os argumentos daqueles que defendem a construção da usina e depois os põe por terra (ou seria melhor dizer por água abaixo?)


A saber: a direção do vídeo é de Marcos Prado, dos filmes "Tropa de Elite" e "Ônibus 174" e #gotadagua foi um dos Trend Topics do Twitter hoje. 


 E você, o que acha dessa campanha e da paralisação de Belo Monte? Se você concorda comigo e com o que foi dito no vídeo, assina lá a petição: 
http://www.movimentogotadagua.com.br/assinatura

domingo, 13 de novembro de 2011

As 10 +

Dizem as más linguas que notícia ruim corre rápido e que boa demora a chegar. Contradizendo essa máxima, esse post é sobre o ranking divulgado na quarta-feira (dia 09/11) pelo Greenpeace, com as empresas no ramo da tecnologia mais "ecologicamente corretas". A classificação ocorre através de notas (de 0 a 10) e a primeira colocada foi a HP, com 5,9 pontos.



Entre as medidas que permitiram à multinacional americana ficar no topo, estão: o rastreamento da cadeia produtiva de seus fornecedores, a redução de 9% das emissões de CO2 (com planos para que esta chegue a 30% em 2015) e a extinção do PVC nos computadores da empresa, desde o ano passado.

Em seguida a ela estão a Dell (com nota 5,1), Nokia (4,9), Apple (4,6), Philips (4,5), Sony Ericsson (4,2), Samsung (4,1), Lenovo (3,8), Panasonic (3,6), Sony (3,6). Na parte de baixo da tabela estão: Sharp, Acer , LG,  Toshiba e Rim.


sábado, 12 de novembro de 2011

Essencialmente Sustentável


Começa hoje o  Festival de Música SWU, na cidade de Paulínia, em São Paulo. Mas muito mais do que um festival de música, o SWU (Starts With You) é um projeto que visa a conscientização social, por um mundo mais sustentável. E é por isso que acontece, de forma paralela ao evento, o II Fórum de Sustentabilidade, que reúne personalidades nacionais e internacionais em debates sobre a causa.

Hoje sobe ao palco uma das maiores atrações de todo festival: o Black Eyed Peas. Outras atrações do festival serão Simple Plan (na segunda-feira), Duran Duran (amanhã) e Kanye West (hoje). Como o principal foco do evento é a sustentabilidade, não poderia deixar de escrever sobre a mesma. Dentre as propostas no plano de sustentabilidade, destaquei as seguintes:

  • A cenografia é composta por materiais recicláveis ou de baixo impacto ambiental, como tinta à base de água, lâmpadas de LED;
  • Para economizar água, estão instalados "timers" nos chuveiros utilizados pelos participantes que assistirão os três dias de show e a água será tratada e reutilizada;
  • O uso de transporte público e a carona são incentivados pela organização do evento;
  • A energia utilizada é originada de biocombustíveis, fontes solar e eólica;
  • Uma equipe de voluntários está dando dicas sustentáveis aos participantes, durante o eventos.

Também destaco a parceria realizada com diversas ONGs (dentre as quais a SOS Mata Atlântica, Greenpeace e Waves for Water) e a Gincana Impacto Zero, pela qual equipes formadas por universitários de todo país (que enviaram previamente projetos sustentáveis) A primeira etapa consiste na inscrição de projetos sustentáveis de universidades de todo o país. Na segunda etapa, as equipes dos projetos  selecionados  participaram  de  uma  competição  para  arrecadação  de material reciclável através da mobilização de toda a comunidade. Na última etapa, as equipes classificadas participarão de um reality show realizado por todo o país e transmitido pelo Multishow.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Unhas pintadas com solidariedade

Ao que tudo indica, desembarca esse mês aqui no Brasil mais uma novidade da O.P.I.: OPI for DKMS. O diferencial desse esmalte é que ele terá a maior parte da renda revertida para a DKMS, que é a instituição de tratamento da leucemia que apresenta o maior banco de doação de medula óssea do mundo. 

São apenas duas cores (básicas, que toda mulher já teve ter usado): vermelho e branco, mas em tons exclusivos. Sem contar que a embalagem é uma graça.

Procurando sobre o esmalte na internet, descobri a imagem a seguir, que mostra como ele fica, aplicado nas unhas. A primeira unha mostra uma misturinha dos dois esmaltes, a segunda, o vermelho puro e depois, o branco puro. 




Também descobri que não é a primeira vez que a empresa se envolve em campanhas solidárias. Em 2008 e e em 2010, foram lançados nos Estados Unidos esmaltes pela causa do câncer de mama, em tom de rosa. 

domingo, 6 de novembro de 2011

Os seus escravos

Boa parte daquilo que é comprável em nossa sociedade envolve, em algum momento de sua produção, o trabalho escravo. E por mais consciente que seja seu consumo, você certamente colabora com o trabalho escravo. Vale lembrar o caso Zara, quando descobriram 15 bolivarianos produzindo, em condições de semiescravidão, peças para a marca. 





Visando conscientizar a população disso, foi criado - através de uma parceria entre o  Departamento de Estado para Monitoramento e Combate ao Tráfico de Pessoas dos EUA e a ONG Call+Response - um site (que também é um aplicativo para smartphone) capaz de fazer um levantamento sobre o cotidiano e a vida da pessoa, que apresenta como resultado o número aproximado de escravos que são "movidos" pelo seu consumo.

Preferi testá-lo antes de escrever sobre. E ele me agradou imensamente, o design é divertido e moderno (não fica um teste monótono, enjoativo). O meu consumo ocasiona o trabalho escravos de 38 pessoas. E o seu?Vale a pena conferir: http://www.slaveryfootprint.org/

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Mulheres de Paz - Parte 2

Já falei um pouco sobre a trajetória de Ellen Johnson. Agora é a vez de apresentar a vocês Leymah Gbowee, também ganhadora do prêmio Nobel. Também liberiana, nasceu em 01  de fevereiro de 1972 na zona central da Libéria, mas mudou-se ainda jovem para a capital Monróvia. 



Durante a guerra civil na Libéria, associou-se a outras liberianas - muçulmanas e cristãs - para criar um movimento de oração, que cresceu e culminou em uma greve de sexo, como forma de protesto à não-aceitação das mesmas como participantes na negociação de paz. Ainda nesse período, Leymah formou-se terapeuta e trabalhou com crianças-soldados. Mais tarde, escreveu sobre esse momento em sua biografia  "Mighty Be Our Powers: How Sisterhood, Prayer, and Sex Changed a Nation at War" ("Poderosos sejam nossos poderes: como a comunidade de mulheres, a oração e o sexo mudaram uma nação em guerra")


Atualmente dirige a Rede Segurança e Paz - África, que assiste a Libéria, Costa do Marfim, Nigéria e Serra Leoa. Também é mestre em Transformação de Conflitos, pela Universidade de Menonita do Leste, na Vírginia. Tem seis filhos e mora em Acra, capital de Gana. 

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Bike Rio

Esse é o nome do programa de aluguel de bicicleta lançado hoje pelo município do Rio em parceria com o Banco Itaú e a concessionária Serrtel. Já é a segunda tentativa de fazer os cariocas usarem mais a "magrela" (a primeira foi o Pedala Rio, em 2008, que não conseguiu se estabelecer.)




Ele está instalado em Copacabana, com onze estações de aluguel ao longo da orla. São elas: Posto Seis, Sá Ferreia, Miguel Lemos, Cantagalo, Santa Clara, Dias da Rocha, Serzedelo Correia, Siqueira Campos, Copacabana Palace, Cardeal Arcoverde e Princesa Isabel.  As estações são modernas e movidas energia solar, o que comprova a sustentabilidade que move o projeto.

  
 O preço do aluguel por dia é R$5 e é feito pelo celular. Também existe a opção de fazer uma assinatura mensal, pelo site www.movesamba.com.brO projeto chegar também aos bairros de Copacabana, Ipanema, Leblon, Lagoa, Jardim Botânico, Gávea, Botafogo, Urca, Flamengo e Centro até o início de dezembro. Uma das personalidades presentes na inauguração estava Luciano Huck (que já esteve aqui no blog no post T-Shirts do Bem), que relatou o sucesso de iniciativas semelhantes na Europa. 


quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Pegada Sustentável


Já pensou em ter um tênis feito com arroz? Sim, acredite, esse tênis existe! A preocupação veio da Puma, que relançou o tênis Suede, originalmente no mercado em 1968. Do arroz é utilizada a casca, substituindo o látex da sola do calçado. 
Além disso, o Puma Re-Suede foi lançado com o máximo de sustentabilidade já empregado em um tênis: a camurça utilizada é sintética, feita com poliéster obtido pela reciclagem de tiras de paineis solares e TVs de plasma. Os cadarços e a palmilha também têm origem reciclável. 
E a sustentabilidade não se restringe somente a fabricação, segundo a empresa. O tênis também é mais leve ( um par do número equivalente ao 38 no Brasil pesa 140 gramas), o que permite uma redução de 15 toneladas para cada 10 mil pares embarcados. Isso permite redução na emissão de poluentes durante o transporte, que chega a 80% em comparação outros modelos.
E como grand-finale sustentável, o Re-Suede será vendido em embalagem que utiliza 65% menos papelão que as demais caixas. O lançamento do Re-Suede ocorreu pouco depois de o Greenpeace alertar grandes corporações como  a Nike e a própria Puma sobre a contaminação de suas respectivas cadeia produtiva.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Estádio movido pelo sol

Para aqueles que duvidavam do crescimento da energia limpa no Brasil, aí está uma prova dessa expansão: a Bahia terá o primeiro estádio da América Latina a utilizar somente energia solar. O contemplado foi o Pituaçu - que atende pelo nome oficial de Estádio Governador Professor Roberto Santos. 
                                  
Estádio Gov. Prof. Roberto Santos


Ele será coberto com painéis fotovoltaicos que gerarão, por ano, 630 MHz/h. Isso acarretará em uma economia de 200 mil por ano. O projeto, juntamente com a obra, custa 5,5 milhões e é coordenada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e recebe o apoio do Programa de Energia do Governo Alemão (GIZ). Vale lembrar ainda que o estádio foi escolhido pela FIFA como um dos centros de treinamento para a Copa de 2014. 


Os painéis fotovoltaicos instalados no estádio.

sábado, 22 de outubro de 2011

Mulheres da paz

Esse ano completam-se 110 anos do Prêmio Nobel. E pela primeira vez, três mulheres dividirão o prêmio - que foi divulgado no último dia 07. Com isso, começarei uma série de posts aqui no blog, apresentando as três ganhadoras desse ano: Ellen Johnson, presidente da Libéria; Leymah Gbowee, militante e também liberiana e Tawakkul Karman, jornalista e ativista nascida no Iêmen.






A Dama de Ferro


Por essa alcunha é que Ellen Johnson Sirleaf também é conhecida. Ela nasceu, em 1938, na capital do país e se formou em Economia, na Universidade de Harvard. Durante a década de 70 ocupou importantes cargos na Libéria, sendo, inclusive ministra de finanças. Em 1979, em função de um golpe de estado que derrubou o governo, foi expatriada. 



Durante o exílio, ficou no Quênia, onde assumiu a vice-presidência do Citibank africano. Em 1985, voltou a seu país e se candidatou ao Senado. Mas, por criticar o regime militar em um discurso, foi condenada a dez anos de prisão, que não se realizaram. Saiu novamente da Libéria e teve como destino os EUA, país no qual assumiu o cargo de vice-presidente e diretora do Equator Bank, em Washington. 


Seis anos mais tarde, trabalhou no Banco Mundial e na ONU (PNUD) em programas especiais voltados para a África. Com o fim da guerra civil, no mesmo ano, Ellen retorna a Libéria, apoiando o golpe de Estado para derrubada de Samuel Doe, que teve como líder Charles Taylor. Este último veio a ser, no entanto, seu opositor nas urnas - na candidatura a presidência -, que acabou ganhando.  Ele a acusou de traição e ela foi (novamente) expatriada. 


Finalmente, em 2005, ela concorreu à presidência liberiana e venceu, em segundo turno as eleições. E esse ano, após tentar a  reeleição, foi vitoriosa no primeiro turno, com 44, 6% dos votos, o que levou os liberianos às urnas novamente. 


Fonte: Portal G1





quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Prêmio Verde

As inscrições para o prêmio Greenbest 2012. Ele foi criado pela empresa Greenvana e premia em 19 categorias   objetos, pessoas e empresas que tornaram o país mais sustentável e que assim incentivaram o crescimento do mercado sustentável no Brasil. Os votos são dados através do voto popular e da Academia Greenbest.



Um dos ganhadores do ano passado, na categoria Transporte, foi o ônibus movido a hidrogênio criado pela COPPE-UFRJ, criado com tecnologia 100% nacional e que já circula na Cidade Universitária, no Fundão. Há planos para que ele seja uma das opções de transporte durante a Copa do Mundo, em 2014, e as Olimpíadas, em 2016. 


domingo, 16 de outubro de 2011

T-shirt do bem!


Há onze dias o mundo perdeu uma grande pessoa. Muito mais do que um engenheiro genial, ótimo administrador, Steve Jobs provou com sua morte que seu lado subjetivo, digamos assim, era tão importante quanto o lado racional que o tornou um dos homens mais influentes do mundo, CEO da Apple.
Esse lado mais "humano" ficou muito em evidência nos dias consecutivos a sua morte, com o famoso "Discurso de Stanford". E como sempre, surgiram os maniqueístas criticando que Steve Jobs não era lá "essa Coca-Cola toda", achando que por fazer uma homenagem já estava beatificando Jobs. Não, homenagens são homenagens e ponto. Afinal, quem não gostaria de ser lembrado quando morresse?
Mas indo direto ao mérito da questão, quero destacar uma iniciativa, se é que é esse o nome. O apresentador Luciano Huck criou, em parceria com a grife carioca Reserva, uma série de camisetas que "recebem estampas inspiradas em causas sociais e atitudes do bem." Elas são vendidas apenas pelo site da marca (http://www.usehuck.com.br/)  por um determinado período e parte do lucro é revertido a instituições que se relacionam com a estampa. 
Já foram beneficiados o Retiro dos Artistas e o IPCC (Instituto Pró-Criança Cardíaca). Mas você deve estar se perguntando: o que o Steve Jobs tem a ver com isso? Pois bem, a T-shirt dessa semana é a da foto abaixo e terá sua venda revertida para a CDI, uma ONG - que existe em vários países - e tem como intuito promover a inclusão digital de jovens e de comunidades carentes.
Acho que por aqui termino esse post. Acho também que vale a pena colaborar com a causa e assistir o "Discurso de Stanford", que segue completo no vídeo:

sábado, 15 de outubro de 2011

Presidiários + Banners = Bolsas


No post "LavoisierANDO" já mencionei a transformação de materiais. No entanto, conheci a iniciativa de uma outra ONG, desta vez carioca (!!), que também tem a proposta de reutilizar o que seria descartado. E com um "plus": são presidiários e detentas em regime semiaberto que produzem bolsas, carteiras e artigos semelhantes.
Elas são produzidas a partir da publicidade de empresas e instituições parceiras (entre elas: MetrôRio, Unimed, Vale), utilizando os banners, lonas vínilicas que já não tem mais uso para os primeiros. Os trabalhadores vem de Niteroí, do Núcleo Prisional Ferreira Neto, e de Benfica, do prsídio Oscar Stevenson.
Você pode conhecer mais sobre o trabalho da ONG no site TemQuemQueira.org e comprar os produtos na loja da marca, localizada no Centro do Rio (Rua do Rosário, 172/602).

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Arca de Noé Moderna


Se nos tempos bíblicos a proteção para o dilúvio era  a Arca, nos tempos atuais, ela foi substituída por uma cápsula, dessa vez contra os tsunamis. Inventada no Japão pela empresa Cosmo Power, ela abriga até quatro adultos e possui uma pequena janela na parte superior para ventilação, caso precise-se ficar muito tempo na mesma.
O que achou da invenção? Estranha, inusitada? Pois saiba que já foram feitas mais de 500 encomendas para a empresa que a produz. E assim foi criada mais uma inovação que pode salvar vidas...

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Um gadget A+


E surge assim mais uma invenção a favor da humanidade: o pen-drive de sangue. Não, ele não leva líquido vermelho que circula dentro da gente. A ideia é simples: um designer norte-americano, Robert William, a ideia de associar tecnologia ao esclarecimento da população, principalmente jovem. 

O pendrive, que vem em uma embalagem semelhante a uma bolsa de sangue (foto acima), é  basicamente igual a qualquer outro. Basicamente porque seu diferencial é já vir com um arquivo: um vídeo que explica o destino para os mais curiosos (ou medrosos. hahaha).  O gadget só está sendo vendido em território norte-americano, mas o que vale é a iniciativa: mesmo sem pendrive, doe sangue. ;)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...